O bárbaro Batbarian: Testament of the Primordials

Batbarian: Testament of the Primordials acaba de ser lançado e você precisa dar uma chance pra ele. O game desenvolvido pela Unspeakable Pixels lança hoje dia 15 de Outubro para PC e Nintendo Switch. Se trata de um game de plataforma com uma porção de elementos metroidvania que é, simplesmente, muito gostoso de jogar! Confere comigo um pouco mais sobre o game, se preferir, você pode escutar esse resumo logo abaixo:

Contrabando?

Batbarian começa com você e seu morcego brilhante Pip sendo arremessados em um abismo sem fim, para uma morte iminente. Na verdade ao chegar no fundo você está vivo, e sem outra alternativa, começa a procurar a saída. Durante sua aventura você encontrará todo tipo de inimigos e até mesmo amigos por ai. Seu progresso sendo constantemente salvo nas fogueiras espalhadas pelo mapa. Várias salas secretas e puzzles podem ser encontrados em sua caminhada. Felizmente, seu morcego brilhante vai te ajudar a abrir a maioria deles, e até ajudar no combate. Isso claro, quando ele tiver suas comidas preferidas a disposição.

como tudo começou

Humor bárbaro

A jogabilidade é perfeita, e podemos escolher entre dois aventureiros para começar o jogo, um fazendo uso de garras e outro de uma espada. Minha escolha foram as garras e até o momento não me arrependi. O jogo possui ainda uma boa dose de humor, em alguns momentos você pode escolher seus diálogos e os NPCs irão ter falas diferentes dependendo do que você disser. Infelizmente o game não está em português, mas os diálogos são mesmo humor e curiosidades, e enquanto dão um charme a mais, não são o foco do game.

cat

Se eu tivesse que escolher um ponto forte do game, seria, sem dúvidas, a exploração. Encontrar salas escondidas e tesouros te provem XP e itens que te melhoram permanentemente, além de dinheiro e itens utilizáveis. Podemos melhorar três características: força, defesa e awareness (que seria algo como consciência, agindo com atributos como sorte aqui). Ao encontrar baús com poções ganhamos buffs permanentes, e além disso, podemos subir de nível para rodar uma roleta que vai melhorar essas características. Sim, uma roleta. Melhorando 3 pontos por ‘rodada’. Você mais ou menos consegue parar ela onde quer, mas apesar dessa aleatoriedade, não senti dificuldade por causa disso, pelo menos ainda não.

Exploração

Os mapas são recheados de alavancas, botões, plataforma que somem e reaparecem e por ai vai. É embora não se tratem de desafios exatamente difíceis, será necessário tanto sua inteligência quanto sua velocidade e coordenação motora para passar por eles. Tendo dito isso, combate em sí não parece ser o foco do game. Até onde joguei, não vi nenhum diferencial a medida que avançava. O que precisa melhorar são mesmo suas habilidades, pois o jogo fica sim, mais difícil a medida que você progride pelas fases. Isso não é exatamente um problema, mas vale citar caso você seja do tipo que gosta de desbloquear magias, ataques flamejantes e coisas do gênero.

demonio libertado

E vale a pena?

Por fim, caso você não tenha percebido, apesar da temática, devo dizer, cafona, de bárbaros, o jogo é lindo! E acompanha uma ótima soundtrack que não me cansou em momento algum. Com novas fases introduzindo músicas que te deixam alerta novamente. Por fim, pelos R$37,99 temos um bom jogo em mãos, que vale sua atenção. E para mais jogos como esse, você pode conferir a That Game Rocks.

Compartilhe isso:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *