Lançamento de Against The Moon

A humanidade perdeu o futuro. Bestas estranhas tomaram a terra, e o que restou da civilização humana se abrigou em uma fortaleza antiga. Estamos seguros por aqui, mas a tecnologia antiga está em pedaços. O combustível está acabando. Monstros e tempestades batem nas paredes. De alguma forma, a lua está por trás de tudo. Num ato desesperado, devotamos nossos últimos recursos para criar os Ultori: super humanos fortes o bastante para se aventurar no além. Agora vá, com as bençãos do Arx. Vocês são nossa ultima esperança”

Against the Moon lança hoje, dia 24/09. Incorporando mecânicas de várias pérolas, o game conseguiu juntar algo realmente novo e interessante. Ele afirma trazer elementos de Slay the Spire, Hand of Fate e outros do gênero. Um game tático, com deck building, melhorias de cartas, desbloqueio de heróis, magicas e minions. E ainda, muito desafios…

mapa

Logo abaixo você pode conferir o prólogo completo do game, que visa mostrar as mecânicas principais e serve de tutorial. Além disso, Against The Moon pesa na história. Ou seja, não encontrei português apesar do game afirmar que possui a linguagem, porém, joguei antes do lançamento, então ela ainda deve ser incorporada. Mas aos acostumados ao gênero, isso não será problema.

Criaturas bizarras

Em Against The Moon, a Lua é nossa inimiga, e ela fará de tudo para impedir o avanço dos Ultori, os heróis da civilização humana. Nós, é claro, controlamos os Ultori. Mas manter eles vivos é só parte do nosso objetivo. Durante as runs são diversos os objetivos de cada batalha, nem sempre precisamos ganhar, mas sim, sobreviver.

final do prólogo

E para isso, temos um arsenal de itens a nossa disposição. Eles podem ser desbloqueados completando as missões do game e, posteriormente, avançando em runs que nós fornecem a moeda do game, por meio da qual pesquisamos novas unidades.

desbloqueio

Aliás, além dos nossos heróis e do sarcófago do Arx que defendemos, temos dois tipo de unidades: primeiramente os minions, monstros, que atacam e tem seus efeitos específicos, e depois as magikas, que são as spells do game. Ou seja, nosso arsenal não deixa a desejar.

Mecânica

As batalhas funcionam da seguinte forma. Você possui três lanes, bem como seu inimigo, em cada uma delas fica um herói. Com três em espaços em cada para minions. Cada minion e magikas tem seus custos. Esses custos são medidos em Lumus, onde você começa com um valor de 6 que pode aumentar com upgrades, efeitos das unidades e por ai vai.

batalha

Como de costume, as unidades tem os mais diversos efeitos. Ou seja, COMBOS! Muitos combos, que vão te salvar das mais diversas tretas. Além disso, as unidades podem sofrer mutações e ganhar novas habilidades por meio de um item especifico encontrado nas fases.

melhorias

Seus heróis também possuem uma árvore de skill, e suas ultimates são de extrema importância para mudar a batalha para o seu lado. Mutações dependem dos Metacubes, enquanto novas unidades e melhorias são adquiridas por meio de Arcana Cells. E ainda, nas runs normais, temos uma moeda que pesquisa e desbloqueia outras unidades para adicionar ao jogo.

Desafios em frente

O prólogo é realmente um prólogo, e assim que saímos dele o game nos obriga a pensar bem sobre nossas escolhas para poder derrotar a lua. Vá em frente! Against The Moon tem tudo para ser um game excelente. Mas só recomendo pagar o preço cheio se você já esta familiarizado com, pelo menos, alguma mecânica de deck builder ou estratégia no geral.

Esse é um game que faz pensar, e não vai ser uma caminhada no parque. Confira aqui, o site do game! E aqui, mais do mundo dos games.

Compartilhe isso:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *